Entenda as novas regras do FIES previstas para 2018

Tempo de leitura: 2 minutos

As novas regras para o FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) foram divulgadas no dia 6 de julho e entrarão em vigor a partir de 2018, ofertando 310 mil novas vagas, sendo 100 mil delas com juros zero para os candidatos com renda familiar per capita até 3 salários mínimos. Entre algumas das mudanças apresentadas estão a modificação no tipo de contrato, juros e renda.

O ENEM continuará sendo utilizado na seleção dos estudantes, porém ainda não foram apresentados quais cursos serão priorizados. Com o novo FIES, o contrato será único e a dívida será quitada por meio do próprio salário do aluno, no momento em que ele conseguir um emprego formal.

A sua faculdade utiliza o FIES como uma das possibilidades de ingresso no ensino superior? Então, acompanhe mais detalhes sobre as novas regras do FIES.

Tipos de contrato

O novo FIES disponibilizará três contratos diferentes, com juros diferentes e para públicos distintos.

Modalidade 1 = A taxa de juros será zero para candidatos com renda familiar per capita de até 3 salários mínimos. A quantidade de vagas ofertadas anualmente será 100 mil. O pagamento será feito com o valor de parcelas abrangendo, no máximo, 10% da renda mensal do aluno, e o risco de financiamento será dividido entre o governo e a universidade.  

Modalidade 2 = serão ofertadas 150 mil vagas para estudantes das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Os juros serão baixos, e os risco de crédito será dos bancos. As fontes de recursos serão os fundos constitucionais regionais.

Modalidade 3 = Serão ofertadas 60 mil vagas com juros baixos para candidatos com renda familiar per capita de até 5 salários mínimos. As fontes de recursos nesta modalidade serão o BNDES e os fundos de desenvolvimento regionais.

O novo FIES será acompanhado por um comitê gestor e, segundo o ministro da educação Mendonça Filho, envolverá uma gestão sustentável e transparente.  As medidas visam garantir o acesso ao ensino superior pautado na sustentabilidade fiscal, evitando a evasão estudantil, garantindo oportunidade de estudos e pagamento acessível ao aluno.

Além disso, como o aspecto financeiro é um dos pontos analisados na decisão pelo ingresso no ensino superior, o novo FIES também aumenta as chances da sua faculdade conquistar mais alunos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *